Clique e ligue já Cobrimos a concorrência
Contato via WhatsApp
Contato via WhatsApp

Como comprar velas de ignição? Guia definitivo! 

Mecânico segurando duas velas de ignição de um carro, com o seguinte texto: Conheça os tipos de velas de ignição.

No momento de substituir alguns componentes do veículo, muitas vezes surgem algumas dúvidas, principalmente para os motoristas de “primeira viagem”, que não conhecem exatamente a função de uma determinada peça e muito menos os diferentes tipos e qualidades disponíveis no mercado de autopeças. Esse é o caso das velas de ignição, um item com grandíssima importância para o funcionamento do motor do veículo, mas que muitas vezes é conhecido de forma superficial. 

Nos motores de combustão, especificamente a gasolina e álcool, as velas de ignição são peças fundamentais para suas atividades. Elas são responsáveis por gerar a faísca que inflama a mistura de ar e combustível dentro da câmara de combustão, dando início ao ciclo que movimenta o pistão e o virabrequim. Sem elas, o motor não funciona.

Logo, pergunto: você sabia que existem diferentes tipos de velas de ignição, cada uma com suas características e vantagens? Neste post, vamos explicar quais são os principais tipos de velas e como escolher o melhor para o seu carro. Acompanhe!

Quais são os tipos de velas de ignição?

De acordo com o material usado nos eletrodos, que são as partes metálicas que produzem a centelha, podemos classificar as velas de ignição em quatro tipos principais:

Velas de cobre/níquel

São as mais comuns e baratas do mercado. Elas possuem um núcleo de cobre embutido no eletrodo central, que garante uma boa condução elétrica e uma ampla faixa térmica de trabalho. Elas são indicadas para motores com carburador ou injeção eletrônica simples. A desvantagem é que elas têm uma vida útil menor do que as outras, cerca de 20 mil km.

Velas de platina 

São mais resistentes e duráveis do que as de cobre/níquel, podendo chegar a 60 mil km de vida útil. Elas possuem uma camada de platina no eletrodo central, que reduz o desgaste e melhora a eficiência da centelha. Elas são recomendadas para motores com injeção eletrônica multiponto ou direta, que exigem mais das velas.

Velas de irídio

São as mais avançadas e caras do mercado. Elas possuem um eletrodo central feito de irídio, um metal nobre que tem uma excelente resistência ao calor e à corrosão. Além disso, o eletrodo é mais fino do que os outros, o que permite uma centelha mais potente e precisa. Elas podem durar até 100 mil km e são ideais para motores modernos, com alta taxa de compressão e controle eletrônico.

Velas de dupla platina

São semelhantes às velas de platina, mas possuem uma camada de platina também no eletrodo lateral, aumentando ainda mais a durabilidade e a performance da vela. Elas são indicadas para motores com sistema de ignição tipo bobina sobre vela (COP), que dispensa o uso de cabos de vela.

Assento de vedação das velas de ignição

No momento de comprar as velas para o seu veículo, é importante ter atenção quanto ao assento de vedação adequado para o seu veículo. Mas, afinal, o que é isso? O assento de vedação é a parte final da rosca de uma vela de ignição, a parte de que fica assentada no cabeçote. Existem dois tipos de assento de vedação: 

Assento de vedação plano

Existe um anel de vedação exterior que funciona como vedante do corpo da vela, além disso, tem uma superfície plana e lisa. No entanto, é preciso se atentar, pois existem diversos diâmetros de rosca para esse tipo de vedação, você precisa saber qual é o ideal para o seu carro. 

Assento de vedação cônico

Já o assento em formato cônico não possui anel de vedação e é a área cônica que garante a vedação, pois já possui o formato adequado para o cabeçote do motor. 

Valor térmico de uma vela de ignição

Toda vela de ignição, independente do seu tipo, tem um valor térmico, que é a medida da sua capacidade de dissipar o calor gerado pelo motor. Também podemos entender o valor térmico como a capacidade máxima de resistência térmica. 

Caso ocorra a substituição de uma vela com o valor térmico muito elevado para um veículo, a vela não consegue dissipar o calor gerado a tempo, causando autoignições, ou seja, a mistura, ao invés de ser inflamada pela faísca é inflamada pela vela excessivamente quente. No entanto, se for excessivamente baixo não é alcançada a temperatura de autolimpeza automática, necessária em casos de baixa potência do motor.

Para saber o valor térmico de uma vela de ignição, você pode consultar o código impresso no corpo da peça, que varia conforme o fabricante. Contudo, vamos entender o que de fato define uma vela como fria ou quente. 

Como saber se uma vela é fria ou quente? 

É importante entender que a vela em si não produz calor, ela conduz o calor da câmara de combustão, logo, velas de ignição com o isolador (cerâmica) mais longo absorvem mais calor enquanto as com o isolador mais curto, absorvem menos calor. Para saber o valor térmico adequado, deve ser consultado no manual do proprietário ou verificar as especificações técnicas da vela. Usar uma vela com o valor térmico incorreto pode causar problemas como pré-ignição, detonação, falhas de ignição, superaquecimento ou carbonização da mesma.

Como escolher o melhor tipo de vela de ignição para o seu carro?

A escolha do melhor tipo de vela de ignição depende principalmente do modelo e das especificações do seu motor. Cada fabricante recomenda um tipo de vela adequado para cada veículo, levando em conta fatores como a potência, a taxa de compressão, o sistema de injeção e a temperatura de trabalho do motor.

Por isso, antes de comprar uma vela de ignição, consulte o manual do proprietário do seu carro ou verifique com um mecânico qual é o tipo mais indicado para o seu caso. Não adianta comprar uma vela mais cara ou mais moderna se ela não for compatível com o seu motor. Isso pode causar problemas como falhas na ignição, perda de potência, aumento do consumo e até danos ao motor.

Além disso, é importante respeitar o prazo de troca das velas, que varia conforme o tipo e o uso do veículo. Uma vela desgastada ou suja pode comprometer o desempenho do motor e gerar prejuízos ao longo do tempo. Por isso, é recomendável fazer revisões periódicas no sistema de ignição e verificar o estado das velas.

Se você tem adiado a revisão do seu carro por muito tempo, está na hora de agir! Marque hoje mesmo sua revisão automotiva em SP na AutoHub! 

Conheça a AutoHub, seu autocenter completo em São Paulo! 

A AutoHub se preocupa com o perfeito funcionamento do motor do seu carro, sua eficiência e potência! Se você está buscando por um autocenter em São Paulo, saiba que estamos localizados nos maiores bairros, como Moema, Pinheiros, Morumbi, Pompéia, entre outros. Agende hoje mesmo uma visita e conte com serviços especializados e personalizados com mecânica automotiva completa para o seu carro. Entre em contato conosco e coloque em dia a revisão automotiva do seu veículo!